Siga o observatório nas redes socias!!!

História Antiga Ocidental

É reconhecida como a base da cultura ocidental, ao inventar a cidadania, a filosofia, a geométrica o teatro, começou a se formar em 2000 a.C. na península Balcânica, entrou em declínio no século II a.C., quando o território foi ocupado pelos romanos. É dividido em períodos.
 

  •  PERÍODO PRÉ-HOMÉRICO (séc. XX – séc. XII a.C.):Neste período ocorreu a formação do povo grego, da mistura dos: Pelágios, habitantes autóctones, já habitavam a região; Povos indo-europeus, os Áqueos, Jônios e Eólios, chegam à região fugindo da ilha de Creta, mais desenvolvidos e misturam-se aos Pelágios. Surgem as primeiras cidades na Grécia com o desenvolvimento do comércio. Primeira Diáspora Grega: Com a invasão dos Dórios (povo violento e militarizado), as pessoas abandonam as cidades e refugiam-se no campo, causando um retrocesso na cultura grega.
 
  • PERÍODO HOMÉRICO (séc. XII – séc. VII a.C.): Todas as informações sobre esse período se dá a partir da obra de Romero (a Ilíada e a Odisséia). Como as pessoas fogem para o campo, acontece a formação das comunidades rurais chamadas genos e administrada pelo pater-familis (chefe militar, político e religioso). Crise dos Genos: Com o aumento da população, e a estagnação da produção, houve crise de abastecimento. Para resolver a crise o pater-familis dividirá as terras, privilegiando os seus filhos mais próximos e gerando desigualdades sociais.
 

  • PERÍODO ARCAICO (séc. VII – séc. VI a.C.): Para protegerem-se de uma possível revolta social, os eupátridas unem-se formando: Eupátridas -> Fratrias -> Tribos -> Demos -> Acrópole. Acrópole: Construção que tinha a função de templo e forte, protegeria os eupátridas em caso de revolta dos thetas. Obs.: Com o desenvolvimento do comércio, acrópole se transforma em Pólis, ou seja, na cidade-estado (base de organização política) grega. Causas para não haver unificação entre cidades-estados: Relevo montanhoso e existência de várias ilhas. Obs.: O desenvolvimento do comércio fez com que os gregos expandissem pelo mar mediterrâneo em busca de novas colônias – Segunda Diáspora. Causas da Segunda Diáspora: Aumento da população; busca de terra fértil e gênero agrícola; e busca por mercado consumidor e fornecedor de matéria-prima.
  • PERÍODO CLÁSSICO (séc. V – séc. IV a.C.): Expansão comercial grega no Mediterrâneo. Guerras Médicas:Conflitos entre Gregos e Persas que disputavam o domínio do Mar Mediterrâneo. Ex.: Platéia, Salamina, Termópilas e Maratona. Liga de Delos: União militar das Pólis gregas para deter um possível ataque persa, no qual Atenas é o principal representante. Imperialismo Ateniense: Século de Péricles (V a.C.), Atenas pega os recursos da Liga de Delos, para consagrar o seu imperialismo. Guerra do Peloponeso: Guerra de Gregos contra Gregos. Causas: O imperialismo ateniense; o desvio dos recursos da Liga de Delos por Atenas; as diferenças ideológicas Atenas (democracia) e Esparta (Oligarquia). “A Guerra do Peloponeso foi o suicídio da Grécia”.
 

  • PERÍODO HELENÍSTICO (séc. IV – séc. II a.C.): Com a Guerra do Peloponeso, fomes e pestes, as cidades gregas ficaram arrasadas, sendo facilmente conquistadas pelos Macedônios; Felipe II da Macedônia conquista as cidades gregas, mas é assassinado, passando o governo para o seu filho Alexandre. Alexandre: Impõe seu domínio na Grécia, ampliando suas conquistas com o Egito, Mesopotâmia, Pérsia e todo o mundo conhecido, difusão dos idéias de cultura e beleza grega; Formação do Helenismo: Fusão da cultura grega com a cultura oriental, promovida por Alexandre da Macedônia.
 
  • PERÍODO HELENÍSTICO (séc. IV – séc. II a.C.)

- Depois da Guerra do Peloponeso a Grécia fica arrasada, sendo domínio fácil para outros povos;
- Conquistados pelos Macedônios: Felipe II e Alexandre "O Grande";
- Alexandre: Impõe seu domínio na Grécia;
- Amplia suas conquistas até o Oriente difundindo as idéias de cultura e beleza grega.
 


 
ATENAS X ESPARTA
 

 

ESPARTA (LACEDEMÔNIA)
 
  • CARACTERÍSTICAS: Descendentes dos Dórios; militarismo; xenofobia; escravismo; oligarquia – espartano, esparciatas; economia agrícola.
 
  • ORGANIZAÇÃO SOCIAL: Esparciatas/Espartanos, descendentes dos Dórios, únicos com direitos políticos, eram considerados a elite guerreira de Esparta; Periecos, comerciantes e artesãos estrangeiros livres, existiam em pequena quantidade; Hilotas, descendentes dos mecenhos, habitantes da Laconha, foram transformados na grande massa de escravos.
 
  • ORGANIZAÇÃO POLÍTICA: Diarquia, governo de dois reis; Gerúsia, órgão formado por 28 homens, maiores de 60 anos, que faziam as leis; Apela, formado por todos os espartanos, maiores de 30 anos, votava as leis; Eforato, composto por cinco membros, eleitos por um ano, fiscalizavam os reis e as leis.
 

 

ATENAS
 
  •  CARACTERÍSTICAS: Descendentes dos Aqueus, Jônios e Gólios; humanismo; berço da filosofia; desenvolvimento voltado para as artes e para a cultura; escravismo; democracia.
 
  •  ORGANIZAÇÃO SOCIAL: Eupátridas, eram os latifundiários, únicos com direitos políticos; Geoghois, pequenos e médios produtores rurais; Demiurgos: comerciantes e artesãos estrangeiros livres; Thetas: Trabalhadores sem terras livres; Escravos: não possuíam nenhum tipo de direito; Metecos: estrangeiros.
 
  • ORGANIZAÇÃO POLÍTICA
 
- Monarquia: Existiu no início, o poder era exercido por um rei, que era líder político, militar e juiz. Obs.: A aproximação do rei com as camadas populares irritou os Eupátridas, que tira o rei do poder e assume o seu lugar.
 
Arcontado: O poder do rei foi para a mão do arcontado, transformando Atenas de uma monarquia, para uma oligarquia. Obs.: O poder nas mãos da elite provoca a revolta dos setores populares obrigando os Eupátridas a criar os legisladores.
 
Os Legisladores: A função dos Legisladores eram de criar medidas que apaziguassem as revoltas sociais. Dracon:Transformação das leis orais em escritas. Sólon: Acabou a escravidão por dívidas, criou a participação política de acordo com a riqueza. Criação de novos órgãos – Eclésia (votava as leis) e Bulé (fazia as leis).
 
- Tirania: Governo de um, apoiado pelo povo. Perístrato:Reforma agrária, concedeu empréstimos a pequenos produtores, desenvolveu o comércio externo e as artes. Obs.: Com a morte de Perístrato, assume os dois filhos: Lipias e Hiparco, mas devido a sua fraqueza foram afastados do poder por Clístenes.
 
- Democracia: A democracia ateniense era diferente da nossa, pois apesar de participar todos os cidadãos, só era considerado cidadão os homens, maiores de 21 anos, atenienses ou filhos de atenienses e que tivessem uma certa condição econômica, não eram considerados cidadãos mulheres, menores, metecos e escravos. Criação do ostracismo: era uma medida que visava impedir uma nova Tirania e garantir democracia, os cidadãos acusados de ameaçar a democracia perdiam seus bens e era exilado por 10 anos. Obs.: Apesar de Clístenes o criador da democracia grega, seu apogeu deveu-se com Péricles (séc. V a.C.)
 

  • ARTE E CULTURA GREGA
 
- Características: Harmonia, equilíbrio, antropocentrismo, racionalismo, base do mundo ocidental.
 
- Religião: Politeísmo, Deuses antropomórficos, seres imortais que possuíam sentimentos paixão e vícios, era chamado de mitologia, eram imediatistas: pediam coisas do dia-a-dia.
 
- Teatro: Dividia-se em tragédia e comédia, Sófocles (Édipo Rei), Eupípedes (Medéia).
 
- Arquitetura, Filosofia, Jogos Olímpicos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Política de moderação de comentários:
O autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.