Siga o observatório nas redes socias!!!

terça-feira, 1 de novembro de 2016

A DIVERSIDADE GEOGRÁFICA DA TERRA

Neste artigo, produzido pela equipe de redação do Observatório Histórico Geográfico abordaremos os elementos que tornam o planeta terra tão rico em diversidade, para isso, iremos fazer uma breve síntese sobre o relevo e o clima, as águas, os solos e a vegetação. Por fim faremos um breve comentário acerca dos espaços de povoamento do planeta. Para uma melhor compreensão de como esses fatores funcionam é importante observarmos a inter-relação existente entre eles.
Boa leitura!


Um mundo de diversidade que até agora não foi descoberto em nenhum outro, sim, esse é o nosso magnifico planeta azul. A terra possui milhões e talvez bilhões de espécies que povoam os mais inusitados ambientes, mas para essa dispersão de seres vivos pelos diversos espaços terrestres é necessário que haja as condições perfeitas ou pelo menos razoavelmente favorável para seu desenvolvimento.


RELEVO E O CLIMA

Neste contexto destacaremos a diversidade de domínios naturais em especifico o relevo e o clima. Esses dois fatores aliados a outros que destacaremos mais adiante são responsáveis por transformar a paisagem geográfica. Para que se torne mais claro vamos observar a gênese do relevo começando pela Crosta terrestre. A costra é a camada superficial que está exposta a ação de diversos elementos como a água, o clima e a vegetação etc. todos esses elementos são condicionantes para que exista diferentes formas de relevo. Mas, não podemos destacar apenas o elementos externos, sabemos que no interior da terra existe outras forças em atuação que também são capazes de modelar o relevo entre elas podemos citar os terremotos, o vulcanismo e a própria movimentação das placas tectônicas sobre este último fator podemos exemplificar usando a cordilheira do Andes formada pelo choque de duas placas tectônicas.
Os principais tipos de relevo são: Planícies (terras baixas em relação ao nível do mar), Planaltos (terras elevadas em relação ao nível do mar), depressão (áreas baixas devido ao desgaste erosivo).
Quanto ao clima podemos observar uma grande variedade distribuída em diferentes regiões do planeta. O clima pode ser entendido como o comportamento das condições da atmosfera somado a incidência da radiação solar em determinada área. Os tipos de relevo e a presença de água na superfície interferem nas condições climáticas que atuarão sobre determinada região, mas outros fatores como as massas de ar e a posição geográfica referindo-se agora a latitude também são responsáveis por essa dinâmica climática. No Brasil encontramos pelo menos 7 tipos de climas e no mundo 10 (köpen).
É comum ouvirmos cotidianamente alguns equívocos como “Como está o clima hoje?” nesta perspectiva refere-se ao tempo (escala menor), o clima é utilizado para designar as condições atmosféricas que atuam por um longo período em determinada região (escala maior).

Para se aprofundar mais no conteúdo visite os artigos:


AS ÁGUAS E OS SOLOS


O termo planeta azul faz referência a grande quantidade de água presente nos oceanos da Terra que por sua vez interferem e sofrem influência de fatores climáticos. Mas não vamos relatar aqui a dinâmica oceânica e sim as águas superficiais presentes nos continentes, os rios.
Os rios são águas correntes que afloram (nascem) dos lençóis subterrâneos, essas águas escorrem pela superfície graças aos tipos de relevo presentes no decorrer de seu curso. Os rios podem desembocar tanto nos mares e oceanos quanto em um rio maior da bacia hidrográfica a qual pertence.
As bacias hidrográficas são formadas por um conjunto de rios menores que desembocam em um rio principal, no Brasil podemos citar as Bacias do São Francisco, Platina e a maior de todas Amazônica.
O clima também interfere nos rios, pois ele é quem vai determinar sua vazão.

SOLOS


Podemos compreender o solo como uma fina camada presente sob a crosta terrestre. Esta camada é resultante da desagregação das rochas por meio do processo de intemperismo ou seja pela ação da água, e também pela ação das altas temperaturas presentes nos períodos de seca. Pra que esse processo torne o que antes era rocha requer muito tempo. Todos esses fatores são responsáveis pelos diferentes tipos de solos.
Esses solos são formados em camadas que os classifica em: solos recentes, jovens e maduros.

Para se aprofundar mais no conteúdo visite os artigos:


VEGETAÇÃO


Para entendermos como está distribuída a vegetação mundial temos que levar em consideração os elementos que estudamos anteriormente: os tipos de solo, de relevo, a influência climática e a quantidade de água entre outros.

A vegetação é encontrada em quase todas as regiões da terra, salve algumas exceções. Vamos por parte, nas regiões polares não encontramos vegetação devido ao solo está totalmente recoberto pelo gelo e pouca incidência de luminosidade, mas se voltarmos um pouco nas regiões de clima temperado notaremos a presença de formações vegetais importantes, porém que não se comparam a exuberância do tipo de vegetação encontrada nas regiões mais quentes do planeta onde estão presentes as florestas tropicais ricas em diversidade. ´
É importante ressaltar que em regiões de clima quente e de baixa umidade, a vegetação encontra dificuldades para se desenvolver e propagar-se naquele espaço. Como ressaltado anteriormente a vegetação para se desenvolver sofre a influência de outros fatores naturais.
Não poderíamos encerrar está parte sobre vegetação sem falar sobre o desmatamento das florestas. No Brasil, diversos tipos de vegetação vem sendo exterminadas por meio da ação ilegal e até mesmo irracional do homem. Em regiões de clima semiárido como no Nordeste a vegetação nativa da Caatinga foi praticamente quase dizimada em boa parte dos estados, assim como a Mata Atlântica no litoral brasileiro e a Floresta Amazônica no Norte do Brasil vem sofrendo com as queimadas, e a ação ilegal de madeireiras que derrubam as árvores visando apenas o lucro.
Falar em mudanças climáticas é relativamente complicado, pois sem comprovação cientifica fica apenas no campo do senso comum, mas seguindo uma linha de pensamento já muito disseminada entre estudiosos, a derrubada da floresta resulta na diminuição de chuvas em outras regiões, será que vale apena transformar elementos vitais a vida no planeta em dinheiro? É uma pena que poucos refletem sobre isso, e quem realmente tem força e o poder de mudar isso, simplesmente parece não dá a mínima.

Para se aprofundar mais no conteúdo visite os artigos:


ESPAÇOS DE POVOAMENTO DO PLANETA


Sem sombra de dúvida os espaços de povoamento do planeta contrastam com as antigas civilizações que já habitaram o habitaram. Na antiguidade as áreas de povoamento estavam diretamente ligados a proximidades de grandes fontes de água como no caso do Egito e da Mesopotâmia, entretanto, com o passar dos séculos a humanidade passou a ver o mundo por outros ângulos.
A busca por melhores localidades para povoar foi um deles, e nesse contexto estão inseridos os tipos de solo, o clima, a quantidade de água acessível enfim, elementos que possam garantir boas condições de vida.

Se pegarmos um mapa e observarmos a distribuição dos espaços de povoamento notaremos que a população da Terra não está distribuída igualmente em todas as partes do globo. Ao contrário, há excesso de gente em algumas regiões e falta em outras. Vejamos no gráfico abaixo como está distribuída a população nos continentes: 
____________________
Artigo produzido pelo OHG

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Política de moderação de comentários:
O autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.